segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Splish splash fez o tombo que eu tomei

Como já escrevi sobre correr, cair e levantar, quando a gente corre, a gente está sujeito a tropeçar e cair. Acontece... Mas, pelo menos, do chão ninguém passa. 

Adoro correr no Parque Ibirapuera, e gosto, especialmente, de correr na terra e na grama - onde há menos impacto e, portanto, é melhor para nossas articulações. Ocorre que ali no Ibirapuera há muitas árvores🌳 e, consequentemente, muitas raízes. E foi numa delas que tropecei ontem, mesmo olhando pro chão, e mesmo com o constante alerta do meu pai: "Cuidado com as raízes!". Simplesmente quando é pra cair, a gente cai... 💥

Tropecei, caí na terra e ralei a perna direita e um pouquinho da mão esquerda (que usei pra me proteger). Levantei. Fui correndo até o bebedouro mais próximo e joguei água pra limpar a ferida. Parar naquela hora não amenizaria nada, portanto continuei correndo, e apenas diminui o ritmo e aumentei o cuidado. Completei os 10km a que me propus correr quando cheguei ali. 

Em casa, ardeu muito na hora do banho. Depois, para limpar melhor a ferida, passei um antisséptico (para não infeccionar), porque caí na terra, e apenas água e sabão não seriam suficientes para matar os microorganismos.

Minha perna continuou ardendo pelo resto dia. Hoje o machucado está chamando mais atenção, mas já não arde mais. E no ano que vem isso sara. (Ainda bem que o ano que vem já tá logo aí!)

Como num trecho lindo do Fernando Sabino em seu livro "Encontro marcado": "De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro."

Fernando Sabino estava escrevendo sobre a vida em geral, mas ele poderia muito bem estar escrevendo sobre a corrida em nossas vidas!

Se cair, levante, e se puder: "keep walking!" Ou melhor, KEEP RUNNING!🏃 Afinal, a corrida ensina muita coisa que não se limita ao esporte. O que a gente aprende com a corrida nos serve também de lição pra vida.

Perna direita ralada no domingo pós corrida
Perna ralada no dia seguinte

Nenhum comentário:

Postar um comentário