quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Qual seu condicionamento financeiro?


por Vivi Figueiredo

Depois de explicar cada fase do condicionamento financeiro, agora é o momento de comparar todos os sapatos, entender a interação deles e decidir qual fôlego e preparo você deseja para a sua grana. 

É importante ressaltar que independente do estágio em que a(o) querida(o) esteja, os objetivos são os mesmos: utilizar a renda para saciar suas necessidades e os desejos particulares de cada um. 

Mas se engana quem pensa que o estágio de poupador (Esportista) e de investidor (Atleta) é um patamar de privações. Na verdade, isto ocorre apenas no início. O comprometimento é igual ao de uma pessoa que não faz atividade física faz tempo e resolve começar... Tudo é difícil: acordar cedo ou ter disposição no final do dia para malhar. As dores no começo são grandes e os benefícios do exercício ainda não apareceram. Mas depois que esse estágio é superado, tudo acontece naturalmente e não como uma obrigação, mas como um costume, um simples hábito. 

Claro que hábitos são muito difíceis de serem mudados, mas não são impossíveis. Por isso, a etapa de controle tanto do poupador quanto do investidor são apenas uma etapa para que eles consigam alcançar o que almejam em uma escala maior que o gastador (Amador) e o devedor (Sedentário), visto que fazem isso com seus próprios recursos e sem ônus. Portanto, conseguem atingir seus objetivos com mais tranquilidade e ter um universo maior de satisfações. 

A transição entre as fases não é nada fácil. Contudo, não dá para pular os degraus e sair por aí de sedentária a maratonista em 1 semana. Impossível. Para passar de devedor a investidor é preciso tempo, cautela e estudo. É melhor ir devagar e constante, do que cair da escada e quebrar o salto na primeira tentativa. 

Além disso, investir quando ainda está devendo é o pior dos cenários, os juros do capital investido, em geral são menores do que os juros da dívida. 

É necessário sair da condição de devedor (Sedentário), controlar os gastos, começar a ter sobra de capital para poupar e aí sim, investir. Da mesma maneira, entrar no mercado financeiro sem o mínimo de conhecimento, é jogar dinheiro no lixo, pois o despreparo pode trazer mais ônus do que bônus. É igual a praticar um exercício no nível avançado que você nunca praticou... você pode muito bem se machucar e quebrar uma perna. 

Quanto mais conhecimento, você entenderá melhor a dinâmica do mercado financeiro. Por isso, fica aí a dica do Bolsa Carteira! Vamos construir a sua fortuna!!


www.bolsacarteira.com.br


Instagram: @bolsacarteira_

Twitter: @VivisFigueiredo e @bolsacarteira_

Nenhum comentário:

Postar um comentário