terça-feira, 15 de abril de 2014

Brincando de correr

Duas semanas antes da meia maratona de Dusseldorf, havia uma meia maratona por aqui...

Meu treinador já havia dito que focaríamos em Dusseldorf, e por isso não era para eu correr a meia da Corpore no dia 13 de abril... Eis que recebo um email do meu pai dizendo que tinha feito inscrição para mim... Conversei com o Marcão, e ele concordou que eu corresse, desde que eu apenas usasse a provinha como um treino e não fosse lá pra "fazer tempo". Eu precisava estar descansada para Dusseldorf. O combinado foi manter o ritmo de 6:10 (= 6min e 10s por km). 

Experimentei algumas sensações incríveis ao longo desses 21,1km de ontem...

Em um treino qualquer, correr uma meia no ritmo de 6:10 seria muito bom (para mim). Incrível como em uma provinha 6:10 parecia tãaao tranquilo, tão devagar! rs Eu via corredores passando por mim e queria acompanhá-los, mas eu precisava conter essa vontade e foi então que descobri que segurar o ritmo em uma prova é quase tão difícil quanto dar o seu melhor! É incrível o quanto a adrenalida mexe com a gente! E ela tem tanto poder que nos deixa com super poderes também! :)

Como eu estava indo mais devagar do que poderia, o tempo também se demorava, e a prova parecia mais longa... Sem música e sem companhia, eu corria observando os outros corredores, observando a minha postura e minha própria corrida, e sorrindo para todas as fotos que apareciam! =D

Lá pelo km 10, encontrei um corredor que corria descalço. Ele era da Bolívia (ou Colômbia!)... Na hora entendi errado, ele me corrigiu e acabei ficando com os dois países na cabeça! Ele morava aqui e já estava correndo descalço há uns 8 meses. Logo adivinhei que ele havia lido o "Born to Run" do Christopher McDougall. Ele contou que logo gostaria de correr uma maratona, e descalço! 

No meio da meia, uma foto corrida
Continuei minha corrida solitária e observativa e encontrei meu amigo Vaine, que estava correndo bem mais rápido, mas largou atrasado, por isso estava cruzando comigo ali pelo meio da corrida. Ele tirou algumas fotos enquanto corríamos, conversamos um pouco e ele apressou o passo dele, enquanto eu segurei o meu.

Eu não estava mantendo o ritmo de 6:10... Estava mais entre 6:05 ou 6:06... 

Faltando 1km para completar a prova, eis que vinham correndo meu pai e meu irmão, que estavam aumentando o percurso, já que eles tinham treino de 30km no dia. Junto com eles, vinha outro corredor que estava correndo 35km naquele dia: Tadeu Guglielmo. Ele já correu maratonas nos 7 continentes e agora está treinando para a Two Oceans, uma famosa ultramaratona, com distância de 56km, que ocorre na Cidade do Cabo, África do Sul. E que, por sinal, será agora no dia 19 de abril! Boa sorte para o Tadeu e para a Andréa Corrêa que também correrá a Two Oceans!

Nem preciso dizer que acompanhando os três feras, corri esse último km bem mais rápido do que deveria, né? rs Assim, segurando o quanto pude, fechei a meia (21,1km) para 2:08:03, com média de 6:04min/km. E foi assim que corri uma meia maratona brincando. Tudo pela meia de Dusseldorf que está chegando!

Final do meu "treino" de 21km e treino de 30km deles. Conversando com o amigo Yves, tesoureiro da Corpore

E agora estou contando os dias para ficar de férias e viajar com os meus meninos!

Selfie com eles: pai maratonista e irmão quase-maratonista

Nenhum comentário:

Postar um comentário