terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Corrida pelo dinheiro



Falar de dinheiro não tem o mesmo Ibope que a novela das 21h, que a roupa must-have da estação, que o novo videogame, nem que o hotel 5 estrelas que acabou de inaugurar em um país exótico.

Porém para todos esses casos, é preciso de dinheiro para realizá-los. A palavra dinheiro vem com um peso intrínseco. Se o dinheiro tivesse idade com certeza teria uns 50/60 anos. Ele tem cara de meia-idade e soa responsabilidade.

Ao lidar com o dinheiro a expressão fecha, pois o assunto é sério... tão sério que às vezes fica chato. Sem contar que entender tudo relacionado à grana é complicado, e parece que é bonito ser complicado ou será que é para justamente não entendermos?

Fico na dúvida. E preocupada também. O desinteresse e o medo das pessoas de lidarem com o dinheiro as afastam de conquistar os seus sonhos e de viver o melhor que a vida tem a oferecer. Como alternativa a fazer seu dinheiro suado render, elas deixam que os bancos ou as gestoras de patrimônio cuidem dele, sem nem saber o que é aquele investimento milagroso nem se ele de fato está rendendo o que era esperado render.

Para ajudá-los a tomar as rédeas da sua grana e a construir as suas fortunas, eu, Vivi Figueiredo, estarei aqui no Por isso eu corro demais com matérias sempre leves e divertidas. Para início deixo um desafio: que tal definir uma distância a ser alcançada para seu dinheiro no ano de 2014? O que você quer com o seu dinheiro? Que ele se multiplique, certo? Mas em quanto e em quanto tempo? 3, 6, 9 ou 12 meses? Da mesma forma que definimos desafios de corrida, 5km, 10km, 21km, proponho uma corrida pelo dinheiro. Ou você vai ficar parado aí vendo a multidão passar e esperando ter começado hoje?




Instagram: @bolsacarteira_

Twitter: @VivisFigueiredo e @bolsacarteira_

Nenhum comentário:

Postar um comentário