quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Tipos de pisada: testes e tênis

Há um mês prometi contar-lhes sobre os testes de pisada que fiz lá na feira da maratona Rock'n Roll de Lisboa e demorei, mas não me esqueci de vocês. Afinal, esse assunto de pisada é bem importante tanto pra quem corre há tempos quanto pra quem está começando.

Como sabem, sou uma advogada e não tenho qualquer estudo relacionado ao esporte ou à área médica, então, meus apontamentos aqui são de uma corredora amadora que pretende apenas dar uns toques para que prestem atenção em como pisam, em como é o desgaste nas solas dos seus tênis, e se estão usando os tênis adequados à sua atividade, ao seu pé e à mecânica dele.

Há alguns tipos de testes para identificar uma pisada. Meu treinador reconheceu a minha olhando para os solados dos meus tênis. Depois, ele confirmou o "diagnóstico", observando e filmando minha corrida.

Nem todos têm um treinador, mas em algumas lojas de tênis é possível realizar testes de pisada.

Na feira da maratona pude fazer dois testes diferentes, sendo que ambos detectaram a minha pronação. Mas o que é isso? De forma bem simplista e um tanto grosseira...

Pronação: "quando pisamos pra dentro" (se, ao correr, seu pé girar para dentro, você é pronador).

Também existe o oposto disso...

Supinação: "quando pisamos pra fora" (se, ao correr, seu pé rolar para fora, então você é supinador).

Ainda, há a pisada neutra (se distribuir as forças de impacto igualmente ao pisar, você tem pisada neutra).

Para cada tipo de pisada, as diversas marcas esportivas desenvolvem diferentes tênis. 

Portanto, vale frisar que não há uma marca melhor que a outra. Há tipos de tênis mais ou menos adequados para cada um de nós, das mais diversas marcas!

 

Acima estão fotos do teste de pisada que realizei na Adidas. Este foi menos complexo e consistia em passar andando e depois correndo (sempre descalça) pelo "tapete" da foto. A máquina analisava a pisada.

Abaixo seguem fotos do teste de pisada que realizei na Nike. Este foi feito na esteira. A princípio corri descalça (comecei andando e eles foram aumentando a velocidade) e eles puderam filmar e verificar a rotação do meu pé durante o movimento da corrida. 

Analisaram pé direito e esquerdo. E é importante notar que nem sempre pisamos igual com os dois! Eu mesma faço uma rotação um pouco mais disforme com um deles.

Depois repeti o teste calçando um tênis específico para a pronação e houve uma melhora bem sutil. Em seguida, testei com outro tênis que o vendedor sugeriu ser mais adequado para minha pisada - o que eu  logo pude comprovar quando ele me mostrou os vídeos.

Abaixo seguem fotos do teste da Nike que eles, felizmente, me enviaram:



Pois, cá estava eu em Lisboa com apenas 2 tênis, sendo um minimalista, de modo que eu não o uso para correr. (Já escrevi algumas informações relevantes sobre o tênis minimalistas no seguinte post: http://www.porissoeucorrodemais.com.br/2013/11/teste-do-skechers-gobionic-para-revista.html). 

Pronto, eu precisava de mais um tênis e, por que não aproveitar o desconto da feira da maratona e investir em um tênis que poderá trazer mais estabilidade à minha corrida?! Presenteei-me, então, com o Nike LunarGlide 6, o qual por enquanto tenho achado muito bom, além de lindo, como vocês podem ver abaixo! rs





Considerando que nossa biomecânica não é necessariamente perfeita e que a corrida é um esporte de bastante impacto, é imprescindível darmos atenção aos nossos pés, passadas, e calçados, para diminuirmos o risco de desenvolvermos lesões e para corrermos (com qualidade) demais! ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário